Gustavo Gosling Especialista em Rinoplastia

Pós-operatório

Os pacientes submetidos à rinoplastia ficam internados de 12 a 24 horas.

TAMPÕES NASAIS NÃO SÃO UTILIZADOS, mesmo quando a cirurgia inclui correção do septo nasal e dos cornetos. Apenas em casos muito raros (1% dos casos), quando ocorre um sangramento anormal, os tampões são necessários, sendo removidos em 24 horas.

Mesmo sem o uso de tampões nasais, é comum evoluir com obstrução nasal nas primeiras semanas,  causada por secreções, edema e os splints internos. Uma eficiente lavagem nasal com soro fisiológico, o uso de vasoconstrictores tópicos e compressas frias ajudam no alívio desse sintoma, na maioria das vezes.

Gustavo Gosling - Especialista em Rinoplastia

O uso de um curativo externo com esparadrapo (micropore), reforçado com uma placa de metal, é necessário para modelar e proteger o nariz. Esse curativo é removido com uma semana. Em alguns casos, uma esparadrapagem no nariz ainda é necessária durante a segunda semana.

Splints nasais (placas de silicone) são fixadas internamente ao septo nasal, contendo hematomas internos, retificando o septo e previnindo aderências inadequadas. Também são removidos após uma semana.

O inchaço do nariz começa imediatamente após a cirurgia, estando maior entre 48-72 horas. Grande parde desse inchaço desaparece no primeiro mês e continua a diminuir gradativamente, estacionando no terceiro mês. Mesmo assim, sabemos que a existência do inchaço pode demorar mais de 1 ano para desaparecer, devido a lenta reabsorção. Assim sendo, a avaliação de um resultado final de um nariz operado só pode ser feita após 1 ano de cirurgia.  O paciente precisa de muita paciência nesse momento.

É normal que ocorram equimoses (as manchas roxas) sob os olhos e nas pálpebras, e edema (inchaço) da face, que desaparecem progressivamente no intervalo de 7 a 10 dias.

A dieta é liberada 4 horas após a cirurgia, no hospital. Nos primeiros dias, recomendamos comidas frias e de consistência pastosa e líquida, que facilitem a mastigação e, ao longo da primeira semana, alimentos mais quentes e sólidos poderão ser incluidos na dieta.

Os pacientes operados devem permanecer em repouso absoluto nos primeiros dias, mantendo a cebeceira sempre elevada.

 A exposição ao sol pode aumentar o inchaço e causar manchas na pele e deve ser evitada por um período de 3 meses.  Apesar disso, não é proibido ao paciente o contato com o sol (como ir à praia ou jogar tênis), desde que com proteção. Nessas condições, recomendamos a proteção constante com um boné e protetor solar (fator de proteção solar de 30, reaplicado a cada 2 horas).

Na maioria das vezes, o paciente pode retornar às suas atividades habituais, inclusive retornar ao trabalho, após a primeira semana. Mas recomenda-se não praticar esportes e atividades físicas por um período de um mês.

O uso de óculos tambem deve ser evitado no primeiro mês. Recomenda-se o uso de lentes de contato.

É importante seguir as orientações do cirurgião, antes e depois da cirurgia, tomando as medicações prescritas corretamente e obedecendo as instruções passadas, visando minimizar complicações e garantindo uma boa recuperação pós operatória.

As  tecnicas utilizadas pelo Dr. Gustavo Gosling são pouco agressivas, com menos incisões, garantindo um pós operatório mais confortável ao paciente, sem a necessidade de tampões nasais, sem dor e com rápida recuperação.