NARIZ DE PELE GROSSA

O Sudeste é uma região que apresenta uma grandes miscigenação de raças, especialmente no Rio de Janeiro, aonde uma grande parte dos nossos pacientes, mestiços, apresentam uma característica em comum: PELE GROSSA.

As queixas são sempre as mesmas: ponta gordinha e asas muito abertas e grossas. Normalmente são narizes muito "moles" pois não possuem uma estruturação cartilaginosa da ponta nasal muito forte. As cartilagens são finas e fracas.

Esse tipo de nariz é um dos que mais desafiam o cirurgião e a cirurgia deve ser muito bem estudada e indicada, para evitar um resultado frustrante para o paciente.

É importante o conhecimento de alguns conceitos:

 

Gustavo Gosling - Especialista em Rinoplastia

“A PELE COMO UMA CAPA”

A pele funciona literalmente como uma capa que cobre e esconde as estruturas de dentro do nariz. O paciente com pele fina apresenta um nariz mais delicado, bem definido e com cartilagens fortes. São narizes mais fáceis de remodelar pois a forma está diretamente relacionada com o formato da estrutura cartilaginosa interna. Qualquer modificação nessa estrutura aparecerá no resultado final. É importante entender que o que define a ponta é a cartilagem nasal, e não a pele. Se a pele for muito grossa, a estrutura cartilaginosa terá menos influência sobre o formato do nariz e o resultado será limitado.

LIMITAÇÃO TÉCNICA

O maior problema da cirurgia em pacientes de pele grossa é o fato de que não conseguimos afinar a pele. Não existe uma forma segura. Na estratégia da cirurgia reforçamos e afinamos o conjunto de cartilagens da ponta nasal, reduzimos as asas do nariz, tiramos algumas gordurinhas internas, mas a grossura da pele continuará a mesma!!!

Vemos alguns cirurgiões que realizam procedimentos muito agressivos arrancando e cortando pedaços de tecido, diminuindo radicalmente a estrutura cartilaginosa, para tentar afinar um pouco mais o nariz. Pode até dar certo em alguns casos, mas será um grande risco e o resultado final poderá ser uma tragédia para o paciente. O cirurgião acaba removendo junto tecido muscular, vasos, nervos, entre outras estruturas delicadas de dentro do nariz, causando várias sequelas como inchaço crônico, retrações cicatriciais e necrose da pele que serão impossíveis de corrigir em um novo procedimento.

O Dr. Gustavo Gosling trabalha dentro de padrões e técnicas cientificamente aceitos que não permitem ações muito agressivas na estrutura e tecidos nasais. Devemos ficar sempre dentro de uma zona de segurança na hora da cirurgia. Assim teremos controle do resultado, preservaremos a anatomia e a função nasal, mas estaremos sempre respeitando os limites de cada nariz. Se deseja arriscar o seu nariz em uma cirurgia mais agressiva, talvez seja melhor procurar outro cirurgião.

O resultado será limitado. Infelizmente e provavelmente o seu nariz não ficará fininho como o daquela garota (com pele fina) que viu em uma foto na revista. A boa notícia é que, na maioria dos casos, conseguimos dar uma boa melhorada. O paciente evitará muitas frustrações e desilusões se tiver uma expectativa realista, com muito planejamento e muita conversa com o seu cirurgião. Então não pense em conseguir aquele nariz perfeito, mas pense em um nariz melhor, apenas isso.

NENHUM NARIZ É IGUAL AO OUTRO

Brancos, negros, índios, imigrantes europeus e asiáticos formam a estrutura genética da população brasileira. A grande miscigenação de raças produz uma enorme diversidade de narizes de pele grossa. Cada nariz com a sua característica. Portanto não existe uma “receita de bolo“ para esses pacientes. Cada caso deve ser avaliado individualmente para determinar a melhor estratégia cirúrgica. Existem narizes que conseguimos melhorar muito e outros nem tanto, mesmo com as melhores técnicas existentes. Ou seja, alguns narizes vão ficar mais bonitos e fininhos que outros. Não adianta comparar o resultado de um paciente com o outro.

DR. GUSTAVO GOSLING RINOPLASTIA

TENSÃO X ESPESSURA

Devemos sempre pensar na pele como um elástico. Quanto mais esticarmos esse elástico, maior será a tensão e consequentemente menor será a espessura. Ou seja, para afinar um nariz de pele grossa, devemos esticar essa pele. Para isso, é necessário que exista uma forte estrutura de cartilagem por dentro projetando os tecidos da ponta do nariz. Mas agora temos outra limitação: os narizes de pele grossa geralmente apresentam cartilagens muito fracas e moles, não sendo muito eficazes na estruturação necessária para um resultado ideal.

Existem casos em que queremos afinar e ao mesmo tempo diminuir a projeção do nariz. São casos extremamente limitados e difíceis. É importante entender que quanto mais diminuímos a estrutura cartilaginosa da ponta, mais pele sobra, menor será a tensão e consequentemente maior a espessura da pele. O resultado final é um nariz sem definição e longe do resultado desejado.

RELAXAMENTO DAS ESTRUTURAS NASAIS NO PÓS OPERATÓRIO

Existe um processo de relaxamento das estruturas nasais operadas nos primeiros meses de pós operatório, à medida que o nariz vai desinchando. Neste processo o nariz perde um pouco a projeção, definição e volta a alargar um pouco, em maior ou menor quantidade, dependendo de cada caso, sem que o cirurgião possa interferir. É nessa hora que contamos com a estruturação cartilaginosa realizada durante a cirurgia. Se o paciente tem cartilagens fortes, com uma estruturação eficaz, o resultado será bom e duradouro. Se as cartilagens forem fracas, moles e em pouca quantidade, comum nos pacientes de pele grossa, o resultado não será tão bom e o nariz perderá um pouco da melhora obtida com a cirurgia. Em alguns casos, devemos considerar a utilização de cartilagem da costela para um resultado mais garantido. Em casos mais extremos, a melhor opção é, infelizmente, não operar e se conformar.

PROPORÇÕES FACIAIS

O formato do nariz e as mudanças a serem realizadas dependem do estudo de várias medidas e proporções da face. Esse estudo definirá o nariz ideal para o paciente. Seguir essas medidas é o passo mais importante para obtermos um nariz natural e harmônico com o rosto.

Para medir a largura ideal da base nasal, por exemplo, dependemos da medida da distância entre os olhos. A base nasal nunca pode ser mais estreita que a distância entre os olhos. No paciente mestiço a medida entre os olhos é geralmente maior, compatível com o resto do rosto: pele grossa, rosto redondo, olhos amendoados, etc. (Ver foto abaixo). Geralmente esses pacientes apresentam uma distância entre os olhos de 30 a 36 milímetros. Já os pacientes caucasianos de 28 a 30 milímetros. Ou seja, o rosto mestiço pede um nariz um pouco mais largo. E ainda consideramos 4 milímetros a mais (2mm de cada lado) dentro da normalidade para esses pacientes. Exemplo: Um paciente com a distância entre os olhos de 32 milímetros, pode ter uma base nasal de 32 até 36 milímetros.

DR. GUSTAVO GOSLING

Não é raro ver pacientes querendo diminuir ainda mais a largura da base nasal mesmo estando com as medidas corretas. Não tem como diminuir mais. Isso é mais uma limitação que esse tipo de nariz apresenta.

DR. GUSTAVO GOSLING - RINOPLASTIA

A cirurgia é feita pelo acesso fechado, sem a necessidade de cicatriz na frente do nariz. Demora em média 2 horas e meia e realizada sob anestesia geral.

A alta hospitalar é no mesmo dia.

 

Dúvidas sobre o seu caso?

Escreva para o Dr. Gustavo Gosling ( gustavogosling@gmail.com).